Você sabia?

Em média, uma pessoa que pratica atividades físicas, precisa incluir em sua dieta cerca de 1,5 a 2 vezes o seu peso total em proteínas. Ex.: uma pessoa que pesa 70 Kg precisa consumir 140 gramas de proteína PURA, ou seja, o equivalente a 500 gramas de peito de frango no dia.

Whey com água ou leite?

Qual a melhor forma de extrair o melhor do suplemento?

Uma das grandes dúvidas para quem toma suplementos atualmente é como extrair sempre o melhor que ele pode te oferecer, desta forma, surgem questionamentos como: “qual o melhor tipo de suplemento?”; “Consumo ele antes ou depois do treino?”. E é claro “faço o shake de Whey com água ou leite?” Estas dúvidas são naturais para quem está começando a incluir suplementos em seu cotidiano e hoje vamos focar neste último: faz diferença tomar Whey com água ou com leite? A resposta é sim e abaixo vamos te explicar os motivos.

O que é e como funciona o Whey?

Primeiramente, precisamos entender do que é formado o Whey e como ele funciona em nosso corpo. Ele é uma proteína do leite junto com a caseína, só que enquanto o Whey tem uma rápida absorção pelo corpo, a caseína é caracterizada por um processo mais lento. O Whey contém os 9 aminoácidos essenciais que, pela rápida absorção mencionada acima, são disponibilizados em uma velocidade maior para as fibras musculares, o que é essencial para o processo de regeneração e crescimento das fibras musculares. Além disso possui um baixo teor de lactose, prejudicando muito menos quem tem problemas de intolerância.

Quais são os ganhos tomando com leite?

O leite já era utilizado anteriormente como uma das melhores fontes de proteína para os atletas, pois nem todos os atletas tinham recursos para investir em opções mais caras de suplementação, o que tornava o leite uma opção de melhor custo-benefício. O Whey trouxe uma evolução muito bem-vinda no ramo, pois trazia uma concentração muito maior de proteínas por grama e um baixo teor de gorduras e carboidratos, aliada com uma rápida absorção pelo organismo. Mesmo assim, o leite ainda é uma boa opção para atletas e pode ser um forte aliado na sua nutrição, veja abaixo os maiores benefícios de um shake de Whey com leite:

  • Sabor e cremosidade
  • Mais calorias (230 com leite integral e 180 com leite desnatado), ideal para quem busca crescimento de massa
  • Melhor aproveitamento dos nutrientes, pois a presença da glicose no leite ajuda os aminoácidos a serem absorvidos pelas células
  • Mais proteína no seu Shake, um copo de leite adiciona aproximadamente 8g de proteína, praticamente 30% do teor proteico de um scoop de Whey, aumentando de 23g para 31g de proteínas.
  • Te deixa mais tempo com sensação de saciado devido a gordura, além de que o cálcio ajuda na queima de ácidos graxos, contribuindo assim com a perda de peso.
  • Auxílio contra o catabolismo, pois enquanto o Whey tem absorção rápida, a caseína do leite tem absorção mais lenta, evitando que o corpo fique sem aminoácidos circulando e acabe tendo que recorrer as próprias reservas para suprir essa necessidade.
  • Melhor tomar a noite para evitar que o corpo fique sem nutrientes durante o sono e também no começo do dia, aproveitando o processo mais lento de digestão da caseína para garantir que você tenha aminoácidos disponíveis por um período maior de tempo.

Quais são os ganhos tomando com água?

O corpo de uma pessoa adulta já necessita normalmente de 2 litros de água todos os dias para que ela se mantenha saudável, mas para quem está em processo de treino e suplementação essa quantidade acaba aumentando consideravelmente para 3 ou até 4 litros por dia. Só isso já mostra a importância da água em nosso organismo, mas fazer seu Shake de Whey com água também traz outros benefícios, confira quais são:

  • Absorção mais rápida de nutrientes, enquanto o leite devido a gordura e a caseína atrasam um pouco este processo
  • Bom para quem possui intolerância a lactose, diminuindo muito a possibilidade de ter problemas gastrointestinais.
  • Menos calórico e mais saudável, ideal para quem busca o emagrecimento
  • Melhor tomar no pós-treino para a absorção mais rápida dos nutrientes que seu corpo precisa.

Afinal, existe uma opção melhor que a outra?

A pergunta mais importante que você precisar se fazer na verdade é “qual meu objetivo com essa suplementação? ” Quando tiver esta resposta, ficará muito mais fácil definir qual é a melhor escolha. Caso você esteja em um processo para ganho de massa muscular, onde precisa de mais proteína e carboidratos para acelerar esse desenvolvimento, o leite é melhor. Agora se o essencial é o emagrecimento, evitar as calorias e gorduras ou se você possui intolerância a lactose, a água acaba sendo a melhor opção.

De qualquer forma, a qualidade do Whey é que vai fazer toda a diferença para o seu objetivo final, pois mesmo utilizando água ou leite, se for um suplemento de baixa qualidade, seja para ganhar massa muscular ou para emagrecimento, todo processo será comprometido. Entretanto, em nossa loja temos as melhores marcas e os suplementos Whey mais vendidos, garantindo que você alcance suas metas o mais rápido possível e mantendo seu corpo saudável. Confira no link abaixo nossa seção focada em Whey:

https://www.nutresul.com.br/produtos/proteinas/91

Top 5 wheys mais vendidos

Você sabe quais são as melhores marcas do suplemento Whey? Preparamos um conteúdo de qualidade para você conhecer quais são eles e saber qual o diferencial de cada um. O melhor é que você encontra todos em nossa loja, não perca que essa semana tem promoção também!

1º – 100% Whey Protein Gold Standard (909g): Produto feito com 90% de proteína, tem a maior quantidade de proteína por porção, também é praticamente isento de gordura e lactose

2º – Whey 100% Pure Refil (907g) : Ideal para ganho de massa, possui uma alta quantidade de BCAA que evita o catabolismo (atrofia muscular), um produto de ótimo custo benefício
3º – Best Whey (907g): Possui proteína hidrolisada que proporciona maior pureza e absorção, acelera o metabolismo com 18 sabores disponíveis

4º – Whey Grego (900g): Produzido com a cremosidade, textura e sabores únicos que só o iogurte Grego pode proporcionar, pode ser utilizado como lanche ou ceia

5º – Fórmula Exclusiva Max Titanium: É ótimo na recuperação muscular pós-treino e contém as 3 proteínas do leite: concentrada, hidrolisada e isolada

Kimera extreme o melhor termogênico!

Kimera Extreme é o suplemento termogênico para quem busca resultados extremos na queima de gordura e na melhora da performance. Tem a dose mais elevada de cafeína permitida e possui exclusiva tecnologia de dupla ação, que garante energia rápida com efeito intenso e duradouro. Energia e disposição para treinos muito mais intensos e um corpo muito mais seco e definido.

Quer conhecer os diferenciais do KIMERA EXTREME para o resto dos Termogênicos?

Clique no LINK ABAIXO e entenda o porque você deve escolher o KIMERA EXTREME para moldar seu corpo nesse verão.

LINK: https://www.nutresul.com.br/produto/kimera-extreme-60-caps/1870

VITAMINAS E OUTROS NUTRIENTES INDICADOS PARA GESTANTES.

A gestação é um processo intenso, que pode ser ainda mais maravilhoso se existe o suporte nutricional adequado para suas demandas únicas. Iodo e colina para a formação cerebral, ferro para evitar anemia, vitamina E para a função cognitiva. Esses são apenas alguns dos nutrientes recomendados para esta fase tão especial. Mas o que torna esses elementos tão importantes? O que a carência de vitaminas para gestantes pode causar? Confira.

Ômega 3

Um dos componentes do ômega-3, o DHA (ácido graxo docosahexaenoico), é transferido a taxas altíssimas da mãe para o feto. Essa distribuição é crucial para uma ótima saúde do cérebro, olhos, imunidade e desenvolvimento do sistema nervoso.

Devido à alta demanda do feto, pode ocorrer de a mãe se tornar carente do importante nutriente e, portanto, sofrer de problemas associados com a sua deficiência. Entre os principais estão o estresse e a depressão pós-parto.

Onde obter o ômega-3?

Uma das principais fontes são os peixes de águas frias e profundas. Entre eles, estão o salmão, o atum e a sardinha. Os crustáceos, em especial os que vivem em águas frias, também fornecem esse nutriente.

Além das fontes marinhas, encontramos os precursores de ômega-3 em oleaginosas como castanhas, nozes e amêndoa.

Também é possível encontrar em óleos vegetais como azeite, sementes de linhaça, chia e cânhamo, em vegetais de folhas escuras, como couve, brócolis e espinafre e até em leguminosas, como feijão, ervilha e grão-de-bico.

Ácido fólico

A ingestão deste nutriente durante a gravidez está relacionada à rápida proliferação celular, regulação da expressão genética, metabolismo de aminoácidos e síntese dos neurotransmissores. Também é importante para a saúde materna, podendo ajudar na prevenção ou minimização da depressão pós-parto.

Onde obter ácido fólico?

O fígado da galinha é o alimento com maior concentração de ácido fólico, sendo seguido pelo mesmo órgão do peru e dos bovinos. Na sequência do ranking de concentração por porção, estão os vegetais, feijão, lentilha, quiabo e espinafre.

Vitamina E

Durante a gravidez, é um importante antioxidante e ajuda a defender as células. Se constatou que, mesmo sendo importante durante toda a vida, os níveis elevados de concentração de vitamina E durante o nascimento foram associados com melhor função cognitiva em crianças de 2 anos de idade.

A carência deste antioxidante durante a gravidez é associada ao aumento de infecções, anemia, nanismo, aborto, desordens neurológicas e outras condições patológicas para a mãe e/ou bebê, o que faz dela uma das principais vitaminas para gestantes.

Onde obter a vitamina E?

A vitamina E é encontrada naturalmente em alimentos de origem vegetal, principalmente nos vegetais verde-escuros, nas sementes oleaginosas, nos óleos vegetais e no germe de trigo. Além disso, está presente em alguns alimentos de origem animal, como gema de ovo e fígado.

Vitamina D

De acordo com o National Institutes of Health (NIH), a interrupção no uso de pílulas anticoncepcionais pode levar a uma queda nos níveis de vitamina D. Para crianças, o baixo nível de vitamina D materno tem sido associado a um aumento do risco de parto prematuro e baixo peso ao nascer (<2.500 gramas). Para as mulheres grávidas, a deficiência de vitamina D tem sido associado com um aumento do risco de pré-eclampsia e diabetes gestacional.

Onde obter vitamina D?

As fontes de vitamina D são exclusivamente de origem animal, como sardinha, atum, ovo e fígado bovino. Para veganos, uma opção é a obtenção através de banhos de sol.

Vitamina B6

Tem diversas funções no corpo, incluindo a formação do sistema nervoso e de células vermelhas do sangue. Atua também como esteroide hormonal (relacionada ao colesterol) e na síntese de ácido nucleico.

Onde obter vitamina B6?

A vitamina B6 é encontrada em diversos alimentos, tanto de origem animal, como carne suína, leite e ovos, como de origem vegetal como aveia, banana, gérmen de trigo, abacate, sementes e nozes.

Iodo

É extremamente importante na biossíntese dos hormônios tireoidianos T3 e T4, que desempenham um papel notável no crescimento e desenvolvimento dos órgãos e, principalmente, do cérebro antes, durante e após a gravidez. A ingestão de iodo nos níveis recomendados ajudará a evitar uma má formação cerebral e preservar a capacidade de aprendizado da criança. Mesmo uma deficiência leve pode prejudicar o desenvolvimento intelectual da criança.

Na gestação, uma deficiência de iodo pode levar a um quadro de hipotireoidismo congênito. Nesses casos, a glândula tireoide do recém-nascido é incapaz de produzir as quantidades adequadas de hormônios tireoidianos. Se não receberem diagnóstico e tratamento adequados, essas crianças podem ter o crescimento e desenvolvimento mental seriamente comprometidos.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), toda mulher grávida deve consumir cerca de 250mcg de iodo por dia, e isso deve ser continuado até o término do período da amamentação.

Onde obter iodo?

Os principais alimentos ricos em iodo são os de origem marinha (ostras, moluscos, mariscos e peixes). Leite e ovos também são fontes de iodo, desde que oriundos de animais que tenham pastado em solos ricos em iodo ou que foram alimentados com rações que continham o nutriente. Vegetais oriundos de solos ricos em iodo também são boas fontes. Além disso, ele está presente no sal iodado.

Zinco

O zinco é um mineral com alta demanda pelo feto, pois atua na regulação do desenvolvimento cerebral durante a fase fetal e pós-natal.

Melhorar os níveis de zinco pode ajudar quanto a uma possível depressão da mãe, já que ele atua como um importante cofator para síntese de neurotransmissor. De fato, sob condições de grande estresse, o organismo elimina rapidamente o zinco através da urina, suor e saliva – quanto mais depressão, menor o nível de zinco.

Outro fator de proteção do zinco acontece diante da possibilidade de infecções virais, bacterianas e fúngicas que podem ocorrer durante o desenvolvimento do bebê. Esse micronutriente é um grande responsável pelo funcionamento do sistema imune.

Onde obter zinco?

Segundo a Tabela Brasileira de Composição dos Alimentos, elaborada pela Unicamp, entre os alimentos com maiores concentrações de zinco estão o mingau tradicional, o cereal matinal, o acém bovino, o patinho bovino e a carne-seca.

Colina

Trata-se de um nutriente essencial presente em alimentos como fígado, carne bovina, peixes, amendoim e gema de ovos. Oferece benefícios tanto para danos hepáticos quanto para alterações neurológicas como depressão, perda de memória, entre outros.

Um aumento de sua necessidade aparece durante a gravidez e lactação, porque a colina é necessária para a produção da lipoproteína fosfatidilcolina – componente de todas as membranas celulares. Além disso, ela desempenha um papel central no desenvolvimento cerebral da criança, em especial na área do hipocampo e encéfalo frontal (regulação da memória e atenção), antes e após o nascimento.

Estudo da Universidade de Cornell aponta que o nutriente pode melhorar a maneira como a criança responde ao estresse. Outra pesquisa, desenvolvida na Universidade do Colorado – EUA, relatou um melhor funcionamento cognitivo da criança, além de uma redução no risco de desenvolver, futuramente, esquizofrenia.

Onde obter colina?

O ovo é, talvez, a fonte mais conhecida de colina, mas ela também pode ser encontrada no fígado bovino, no salmão, na couve-flor, na couve e no leite materno.

Ferro

É considerado necessário para apoiar o crescimento e o desenvolvimento do feto e da placenta. Também ajuda a atender à crescente demanda por células vermelhas do sangue (hemácias) para transportar oxigênio.

A deficiência de ferro é a principal causa de anemia durante a gravidez. A anemia grave por deficiência de ferro tem sido associada a um risco aumentado de bebês com baixo peso ao nascer (menos que 2.500 gramas), parto prematuro e mortalidade perinatal.

Onde obter ferro?

Entre os alimentos com maiores concentrações de ferro, estão o mingau tradicional, a farinha de arroz, o feijão, e as farinhas de trigo, cevada e aveia.

A opção pela suplementação com nutrientes para gestantes

E o que torna os suplementos uma opção a se considerar? A gestante de hoje não recebe a mesma quantidade de nutrientes em comparação com uma gestante que vivia há 90 ou 30 anos atrás. Em 1927, pesquisadores de King’s College, da Universidade de Londres, começaram a coletar dados sobre o teor de nutrientes dos alimentos (27 variedades de vegetais, 17 de frutas, 10 cortes de carne, alguns queijos e leites). Suas análises foram repetidas em intervalos regulares desde então, dando-nos uma imagem única de como a composição da nossa alimentação mudou ao longo do século passado: os alimentos perderam de 20% a 60% dos seus nutrientes.

Além disso, a manutenção de uma dieta rica e variada, que atenda a todas as recomendações de nutrientes, não é algo simples para a maioria das mães. Seja por falta de tempo, seja por falta de conhecimento. Como resultado, estudos vêm indicando uma carência nutricional entre gestantes.

Referência: https://www.essentialnutrition.com.br/conteudos/vitaminas-e-outros-nutrientes-indicados-para-gestantes/

CREATINA E HIPERTROFIA MUSCULAR: OS EFEITOS DA SUBSTÂNCIA SEGUNDO A CIÊNCIA.

A creatina é conhecida por “inchar” o músculo, mas engana-se quem acha que ela só faz isso. Veja como a substância pode atuar a favor da hipertrofia!

Muita gente acha que a Creatina provoca apenas um inchaço no músculo, o que causaria a aparência de um maior volume muscular, mas sem efetivamente aumentar a massa magra. Só que isso não é verdade.

A suplementação de Creatina pode sim facilitar o ganho de massa muscular, bem como proporcionar outros benefícios para quem treina pesado.

Entre eles, está o aumento da capacidade corporal em treinos de alta intensidade, a redução da fadiga muscular, o aumento da redução de gordura, entre outros – todos eles são já bem conhecidos pela ciência.

Então, é possível afirmar com convicção que o efeito da Creatina é muito mais do que meramente estético e que este é um dos suplementos mais importantes para quem quer uma ferramenta útil em busca de um shape insano.

Quer saber mais sobre o que diz a ciência em relação aos benefícios do consumo desta substância?

E fica ligado que trouxemos dicas importantes para você!

Creatina e hipertrofia muscular: os efeitos da substância segundo a ciência

HIPERTROFIA MUSCULAR

Estudo prova que creatina é benéfica para quem treina, pois:

  • Contribui com a melhora do desempenho físico;
  • Melhora a composição corporal e tem relação direta com a massa corporal;
  • Ajuda a reduzir gordura e aumentar a massa magra.

Um estudo publicado em 2014, avaliou o efeito da suplementação de Creatina na hipertrofia em jovens praticantes de musculação com o objetivo de hipertrofia.

A intervenção foi realizada por um período de oito semanas e o grupo experimental recebeu 5g de Creatina monoidratada e 20g de maltodextrina, todos os dias.

O estudo concluiu que a suplementação de creatina pode ser benéfica, trazendo algumas vantagens e contribuindo com o nível de desempenho no trabalho resistido.

Apresentando melhora na composição corporal, como na redução no percentual de gordura e aumento de massa magra, ou seja, hipertrofia muscular.

Vários outros estudos também evidenciaram o aumento da massa magra em consequência da suplementação de creatina, combinada com treinamento físico. Essa meta-análise conduzida afirma que há evidências suficientes para afirmar que a suplementação de creatina acompanhada de treinamento de força resulta em aumento de hipertrofia maiores do que aqueles vistos com a suplementação ou treinamento de forma isolada.

Os mecanismos que explicam esse aumento da massa muscular com a suplementação de creatina e o treino de força ainda não foram esclarecidos, mas já existem muitas hipóteses sendo investigadas.

Estudos recentes também têm indicado que a suplementação de creatina pode aumentar a concentração intramuscular de IGF-I, que estimula o crescimento em quase todas as células do corpo, principalmente em células do músculo.

Ou seja, a suplementação de Creatina pode estimular o crescimento muscular/hipertrofia, sendo está uma hipótese.

FORÇA

  • Pesquisa mostra que a creatina promove aumento de força;
  • A mesma pesquisa sugere cerca de 40% no aumento de força;
  • Treino de força e suplementação com creatina favorecem a hipertrofia.

Outro estudo6 também investigou os efeitos da suplementação de creatina isolada e combinada ao treinamento de força.

Após 4 semanas, foi verificado que o grupo suplementado com creatina e submetidos a treinamento de força apresentou algumas mudanças.

O grupo demonstrou aumento de força dinâmica máxima no supino (18%) e leg press (42%), sendo estes resultados maiores em relação ao grupo suplementado com Creatina apenas.

Os autores também sugeriram que cerca de 40% desse aumento se deva aos efeitos agudos da suplementação de creatina e o restante devido a mecanismos mediados pelo treinamento.

O estudo ainda sugere que ainda que essa combinação aumenta a massa muscular, fluxo de sangue periférico, gasto de energia em repouso e melhora o colesterol no sangue.

RETENÇÃO HIDRÍCA E BALANÇO PROTEICO

Como mencionado acima, muitas pessoas creditam apenas à retenção hídrica provoca o aparente ganho de massa magra e peso corporal.

Porém, mudanças nos conteúdos intracelulares de água podem favorecer o aumento do crescimento das fibras musculares em resposta ao treinamento de força7.

Ou seja, essa retenção melhora a hidratação celular, otimizando a síntese proteica e por consequência auxilia no crescimento muscular.

VOLUME DE TREINAMENTO

A suplementação de creatina parece ter grande efeito sobre o aumento no volume de treinamento. Isso quer dizer que a creatina pode ajudar os praticantes de atividades físicas e atletas a aumentar as repetições com a mesma carga.

Levando a maiores ganhos de massa magra em um programa de treinamento de longo prazo.

Um estudo inclusive sugeriu que os benefícios da Creatina em relação a força e massa muscular são causados apenas pelo aumento do volume de treinamento.

Referência: https://www.feitodeiridium.com.br/efeitos-creatina-hipertrofia/

Existem várias marcas, tipos e preços de creatina disponíveis no mercado. A escolha de qual comprar deve se basear principalmente em algumas questões:

  • Qualidade da matéria-prima;
  • Confiança na marca;
  • Preço (custo-benefício);
  • Embalagem/duração;

Uma das melhores opções é a Atlas Creatina (Creatina da Iridium Labs). Como todos os produtos da marca, utiliza apenas matérias-primas de primeira linha e vem em embalagem de 300g.

Se você usar o produto conforme a recomendação de uso de 3g por dia (diluído em água), é suficiente para 100 dias, ou pouco mais de 3 meses.

Atlas é livre de conservantes, zero açúcar e zero sódio, e permite uma rápida absorção pelo organismo e todos os resultados e benefícios já comprovados pela ciência em relação à suplementação com a substância.

Se você quer saber mais sobre o produto e como comprá-lo, CLIQUE NO LINK ABAIXO:

LINK: https://www.nutresul.com.br/produto/atlas-creatina-300g/1327

Treino de perna é bom!

Conta pra gente se você “andou devagar” também depois do treino de pernas ou marque aquele amigo que não consegue apertar o passo porque abusou do peso no Leg Press.

Já conhece a melhor loja de suplementos do Brasil? Não! Então venha conhecer a Nutresul! Possuímos mais de R$1 MILHÃO em estoque físico com uma variedade gigantesca de marcas e produtos.

Ficou curioso?

É só acessar o site http://www.nutresul.com.br