Benefícios do DHA

Estudos dos efeitos metabólicos dos ácidos graxos ômega 3, em especial o DHA, concluem que esses compostos podem ter mais benefícios para o nosso organismo além dos que já conhecemos. Foi descoberto agora que atuam na prevenção de doenças do fígado.

A pesquisa, feita por cientistas da Universidade do Estado de Oregon e outras instituições, foi uma das primeiras de seu tipo a usar metabolômica, uma análise de metabólitos que refletem os efeitos biológicos de ômega 3 no fígado. Foram pesquisados também os danos sofridos pelo fígado frente à dieta ocidental, que cada vez mais está relacionada à inflamação do fígado, fibrose, cirrose e, por vezes, insuficiência hepática. Os resultados foram surpreendentes, dizem os pesquisadores. A suplementação com DHA gerou mudanças expressivas observáveis no metabolismo de carboidratos, proteínas e aminoácidos, bem como no metabolismo lipídico.

Os resultados dos estudos indicam que suplementar com DHA é uma maneira de prevenir os danos do fígado causados pela dieta ocidental, que, geralmente, é baseada em um consumo excessivo de carne vermelha, açúcar, gordura e grãos processados. A pesquisa foi publicada na revista científica online PLoS One.

“Ficamos impressionados com a influência do ômega 3 e dos ácidos graxos (como o DHA) no organismo”, disse Donald Jump, professor da faculdade de OSU de Saúde Pública e Ciências Humanas. “A maioria dos estudos sobre esses nutrientes indica efeitos sobre o metabolismo lipídico e inflamação. Nossa análise metabolômica indica que os efeitos do ômega 3 vão além disso e inclui o metabolismo de carboidratos, aminoácidos e metabolismo das vitaminas”, acrescentou.

Recentemente, o ômega 3 tem sido objeto de pesquisa e muitas vezes com resultados conflitantes. As possíveis razões para as contradições são as quantidades de suplementos usados e a abundância relativa de dois ômega 3 comuns – DHA e EPA. Estudos em OSU concluíram que o DHA tem mais capacidade, quando comparado ao EPA, para prevenir a formação de metabolitos prejudiciais. Verificou-se que a suplementação de DHA reduziu até 65% das proteínas envolvidas em fibrose do fígado.

Os estudos foram realizados com animais de laboratório, que receberam um nível de suplementação de DHA equivalente a cerca de 2 a 4 gramas por dia, para uma pessoa de estrutura mediana. Na dieta, as fontes mais comuns de DHA são os peixes com mais teor de gordura, como salmão, cavala ou sardinha.

“Muitos estudos são feitos sobre doenças hepáticas, e estamos apenas começando a explorar o potencial do DHA na prevenção ou no retardamento da progressão da doença”, disse Jump, que também é pesquisador no Instituto Linus Pauling da OSU.

Tanto o diabetes quanto as doenças hepáticas aumentam de forma constante no Estados Unidos. Para Junmp, “o óleo de peixe, um suplemento comumente usado para fornecer ômega 3, normalmente não é prescrito para regular os níveis de glicose no sangue em pacientes diabéticos, mas nossos estudos sugerem que o DHA pode reduzir a formação de metabolitos de glicose nocivos associados a complicações diabéticas”.

A Fundação Americana do Fígado estimou que cerca de 25% da população do país, e 75% dos que são obesos, têm doença hepática gordurosa não alcoólica (esteatose hepática). Isso pode evoluir para esteato-hepatite não alcoólica, cirrose e câncer. Esse estudo estabeleceu que o principal alvo de DHA no fígado é o controle da inflamação, o estresse oxidativo e fibrose, que são as características mais graves dos problemas hepáticos.

Fonte: Essential Nutrition

WHEY PROTEIN PODE REDUZIR RISCO DE DOENÇA CARDÍACA E AVC

Os fatores de risco de doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais (AVC) podem ser reduzidos com a ingestão frequente de suplementos proteicos, descobriram cientistas da Reading University. Ao tomar um suplemento de proteína do soro do leite (whey protein), os participantes do estudo com hipertensão leve tiveram uma redução estimada de 8% no risco de doença cardíaca e acidente vascular cerebral.

Aqueles que tomaram o suplemento apresentaram pressão sanguínea e níveis de colesterol mais baixos, e vasos sanguíneos mais saudáveis. Ágnes Fekete, pesquisadora que realizou o estudo na Universidade de Reading, afirmou que “os resultados desta pesquisa mostram o impacto positivo que as proteínas lácteas podem ter sobre a pressão arterial”. Segundo a pesquisadora, estudos de longo prazo mostram que as pessoas que tomam mais leite tendem a ser mais saudáveis, mas até agora havia poucas pesquisas para avaliar como as proteínas lácteas afetam a pressão arterial em particular.

Impacto significante do whey protein para a saúde cardíaca e vascular

O estudo analisou o impacto de beber duas batidas (shakes) de proteína por dia durante oito semanas em uma série de marcadores de saúde cardíaca e vascular, incluindo pressão arterial, rigidez arterial e colesterol.

Aqueles que participaram do estudo duplo cego, randomizado e controlado, consumiram 56 g de proteína do soro do leite por dia, o que equivale a doses utilizadas pelos fisiculturistas. O estudo examinou 38 participantes com leve e pré-hipertensão, e encontrou uma série de efeitos positivos significativos em marcadores de saúde cardiovascular, incluindo:

Reduções significativas da pressão arterial (PA) ao longo das 24 horas após o consumo do whey protein. Para pressão arterial sistólica -3,9 mm Hg; para PA diastólica -2,5 mm Hg, em comparação com a ingestão de placebo.

Diminuição do colesterol total, um tipo de gordura encontrada na corrente sanguínea que em níveis elevados aumenta o risco de doença cardiovascular (-5%), em comparação com o placebo.

Diminuição de triglicerídeos, um tipo de gordura encontrada na corrente sanguínea que em níveis elevados aumenta o risco de doença cardiovascular (- 12%), em comparação com o placebo.

Whey protein: benefícios sem ganho de peso

Os desportistas de alto desempenho, incluindo os fisiculturistas, costumam tomar whey protein como parte de seus regimes de treinamento para ajudá-los a construir massa muscular. O whey protein contribuiu com 214 quilocalorias na ingestão diária de energia dos participantes do estudo – cerca de 10% da ingestão diária recomendada de calorias.

No entanto, não houve aumento significativo de peso durante o período de estudo de oito semanas porque os participantes trocaram a proteína por outros alimentos em sua dieta. O autor principal da pesquisa relatou que “um dos impactos importantes deste estudo é que o whey protein em uma dieta saudável pode reduzir os fatores de risco para as doenças cardiovasculares, embora sejam necessários mais estudos para confirmar esses resultados”.

O estudo foi publicado no American Journal of Clinical Nutrition e é acessível ao público gratuitamente.

Fonte: Essential Nutrition

A verdade sobre os suplementos alimentares

Há muitas controvérsias no ramo de suplementação alimentar, como por exemplo, suplementos sendo sinônimo de esteroides ou Whey Protein sendo prejudicial para a saúde. Pessoas, na maioria dos casos, tendem a ter receio de consumir suplementos alimentares. Por isso, decidimos desmistificar alguns aspectos dessa área que são popularmente confundidos.
Depois de estudarmos as dúvidas mais frequentes, sentamos com um nutricionista para esclarecer algumas perguntas.

Existe algum suplemento que você toma e cresce sem esforço?
Não, indiscutivelmente não. Para obtermos um bom crescimento muscular são necessários alguns fatores em nossa rotina. Como uma alimentação equilibrada com bons índices de proteínas. Um bom descanso é um fator crucial. Diversos processos metabólicos ocorrem durante o sono e é exatamente nessa hora que há uma mudança na estrutura corporal.
Os suplementos alimentares são componentes que vão agregar vantagens na hora de atingir quantidades adequadas de nutrientes e macronutrientes (Proteínas, carboidratos e gorduras boas).
Então, todos esses fatores irão resultar em maiores resultados, independente do seu objetivo sendo ele emagrecimento, hipertrofia, definição muscular ou saúde e bem-estar.

Qual a importância dos suplementos? Eles ajudam a acelerar os resultados dos treinos?
Sim, hoje o cenário de suplementos está expandindo cada vez mais. Estudos randomizados são realizados com mais frequência para verificar a importância e como os suplementos atuam em nosso organismo com mais detalhe.
Quando estamos em uma rotina de treino, adaptamos a alimentação para nosso objetivo, mas muitas vezes não conseguimos atingir a quantidade ideal de alimentos para que esse objetivo se concretize com eficiência.
Os suplementos são composições seguras que, quando utilizados de maneira correta, vão proporcionar maior adesão ao treinamento, aumentar a sinalização de nutrientes e minerais no organismo, manter a imunidade alta, atuar como antioxidante e etc. Resumindo, serão grandes aliados na busca de seu principal objetivo.

A proteína do soro do leite, conhecida como Whey Protein, engorda?
Não, Whey Protein não engorda. Como qualquer outro alimento, o Whey Protein possui calorias, mas essa quantidade é tão baixa que, comparado a outros alimentos comuns, possui um valor energético baixo.
Proteínas concentradas e isoladas têm baixo índice de carboidratos e são excelentes fontes de proteínas para quem busca um objetivo de emagrecimento, definição e hipertrofia muscular.

Existe efeitos colaterais ao tomar suplementos alimentares?
Os suplementos devem ser sempre indicados e avaliados por um profissional da saúde, médico ou nutricionista. Caso algum individuo tenha alguma patologia que o uso do suplemento possa piorar o quadro, o ideal é sempre discutir com o profissional a sua utilização.
No geral, os suplementos são inofensivos e são de grande aceitabilidade ao nosso organismo. Grande parte deles são extraídos direto de alimentos que os transforma em uma qualidade nutricional indiscutível. Mas lembrando que todo cuidado é pouco quando se trata de saúde.

Posso simplesmente comprar e consumir algo por conta própria ou é necessário fazer exames antes?
Dentro do mundo da academia e rotinas esportivas, sabemos que é necessária uma quantidade significativa de vitaminas minerais, proteínas e outros nutrientes importantes ao nosso organismo que vão proporcionar resultados.
Mas antes de consumir um suplemento, avalie junto ao médico ou nutricionista, eles indicarão o suplemento certo para o seu objetivo junto com a quantidade necessária que seu organismo precisa.

Pré-treino e termogênico são perigosos? Quais os riscos que eles oferecem?
Pré-treinos e termogênicos são componentes estimulantes à base de cafeína e taurina. Essas substancias aumentam a frequência arterial, níveis de batimentos cardíacos. Essa é uma ação fisiológica totalmente normal.
Para pessoas que estão em alguma situação clínica, os dois podem desregular essas ações e proporcionar algum sintoma de mal-estar. Lembre-se que uma boa indicação do seu profissional médico ou nutricionista é importante para evitar qualquer problema de saúde.

Suplemento substitui alimentação?
Não, nada substitui uma boa alimentação. Alimentos são grandes fontes nutricionais, necessitamos do alimento in natura para diversas ações fisiológicas no organismo.
O Suplemento é um grande aliado quando se trata em aumentar a adesão ao treinamento e dieta, pois você consegue adequar conforme necessário.

Pode tomar mesmo nos dias que não treinar?
Pode e deve. Seu organismo não entende que hoje é dia de treino ou não. Ele trabalha 24 horas por dia e para você ter adesão aos seus resultados, consuma sua suplementação mesmo nos dias que você não treina. Isso vai suprir a demanda de nutrientes que seu organismo necessita, facilitando todas as vias de crescimento muscular ou perioxidação lipídica (quebra de gordura).

Você pode me dizer um pouco sobre a diferença entre suplementos e esteroides?
Suplementos são compostos extraídos de alimentos ou isolados de substancias que nosso próprio corpo possa produzir ou que ele não produz e, por isso, precisamos consumi-los. Dizendo de maneira simples, os suplementos vão suprir as suas demandas energéticas que o organismo solicita. Alguns deles trabalham em conjunto com o metabolismo hormonal. Garantem resultados de uma forma segura, eficaz e mantendo sua saúde em dia.

Esteroides anabolizantes são componentes hormonais que, após o seu consumo, irá proporcionar quantidade que seu organismo jamais irá criar. Isso fará com que seu organismo chegue a níveis de força e crescimento muscular extremos. Proporcionando resultados rápidos e satisfatórios para muitos entusiastas de academia, mas seus efeitos colaterais são devastadores podendo variar de uma insuficiência renal até o óbito.

Comecei a treinar hoje, posso tomar suplementos?
Sim! Muitas vezes, não estamos acostumados a uma boa alimentação e não ingerimos quantidades necessárias de alimento para suprir o que o organismo necessita. Os suplementos podem ajudar você a atingir resultados mais rápidos.

É perigoso tomar suplementos em excesso?
Sim. Já ouviu aquele velho ditado que até água em excesso faz mal? O mesmo se aplica aos suplementos. Seu excesso pode causar problemas à saúde! Portanto, utilize somente o recomendado, essa dosagem já foi estudada para que seja uma dose ideal para o consumo do seu suplemento sem que você sofra qualquer tipo de dano a sua saúde.

Quando tomar um suplemento e como?
O consumo de suplementos alimentares é indicado em casos de desnutrição, estado nutricional baixo ou para uma nutrição avançada que consiste em consumir quantidades de nutrientes e macronutrientes (carboidratos, proteínas e lipídeos) em quantidades significativas que fará seu organismo realizar alguma mudança corporal.

Quando o estado nutricional de algum individuo está baixo, o uso do suplemento vem para complementar as calorias diárias que o organismo necessita seja para trabalhar, andar, respirar, ou seja para uma corrida, musculação, um treino mais avançado ou, propriamente, para garantir a saúde e bem-estar do nosso organismo.

Nosso organismo precisa de calorias especificas para emagrecer ou ganhar massa muscular. Esses processos fisiológicos demandam de energia e essa mesma energia está presente nos alimentos e nos suplementos alimentares.

Para você acertar no seu objetivo, é necessário controlar essas calorias e criar meios para o seu organismo conseguir manejar as situações que você promove a ele, tanto para emagrecimento, definição e ganho de massa muscular.

Não podemos deixar de realizar pelo menos de 5 a 6 refeições diárias que são importantíssimas para realizar a manutenção do seu quadro nutricional. Isso garante que você consiga se alimentar com um volume menor e com mais frequência. Alguns benefícios são ligados a essa prática e são muito boas a nossa saúde, como:

Ø Aumento do metabolismo Basal;
Ø Regulação do trato gastrointestinal;
Ø Aumento da energia e disposição;
Ø Aumento da imunidade;
Ø Promove estado anabólico;
Ø Balanço nitrogenado positivo (importante para hipertrofia muscular).
Ø Manutenção do colesterol;
Ø Estado nutricional elevado.

Atletas e praticantes de treinamento de força (musculação e outros) necessitam de grandes quantidades de macronutrientes no dia a dia, sendo assim, inviável atingir pela alimentação. Então, os suplementos alimentares são adicionados para ajudar a obter a quantidade necessária desses nutrientes, trazendo praticidade na rotina diária e facilitando a absorção desses nutrientes, pois agregam grande valor nutritivo à dieta. Organizar lanches práticos e saudáveis nunca foi tão fácil com o uso dos suplementos.

Alguns exemplos são:

Whey Protein que oferece uma boa qualidade de proteínas, vindas direto das propriedades do leite. Ela garante uma reposição proteica rápida e de qualidade. É possível encontrar opções sem lactose para indivíduos com patologias ligadas a proteína do leite.
Quem pode consumir Whey Protein:
Ø Indivíduos que consomem uma baixa quantidade de proteína.
Ø Idosos (garante uma boa qualidade nutricional e previne a sarcopenia).
Ø Praticantes de atividades físicas (garante estado nutricional propício para ganho de massa muscular e/ou perda de gordura corporal).
Ø Pode ser substituído por bebidas à base de láticos que possuem conteúdos muito açucarados.

BCAA que são aminoácidos que o nosso organismo não consegue produzir, ou seja, deve ser realizado a ingestão através dos suplementos. Seu uso está associado a diminuição da fadiga muscular, prevenção de perda muscular e promoção do anabolismo.
Quem pode consumir BCAA:
Ø Indivíduos que consomem uma baixa quantidade de proteína.
Ø Idosos (Garante uma boa qualidade nutricional)
Ø Praticantes de atividades físicas (garante estado nutricional propício para ganho de massa muscular e/ou perda de gordura corporal).

Creatina que é um aminoácido presente em carnes vermelhas e peixes como arenque e salmão. Seu uso é associado a melhora da produção de energia nas células musculares e a recuperação muscular.
Quem pode consumir Creatina:
Ø Praticante de musculação, esportes aquáticos, esportes de atletismo ou qualquer esporte que demanda de força e alta capacidade energética.

Ômega 3 que é considerado uma gordura benéfica a nossa saúde, protege nosso coração e garante a manutenção de triglicérides e colesterol total. Além de ser aliado a redução de gordura corporal.
Quem pode consumir:
Ø Idosos: Garante a manutenção do colesterol total. (Pode aumentar a quantidade de HDL (colesterol bom) e diminuir o LDL (colesterol ruim).
Ø Praticantes de atividades físicas: acelera a perioxidação lipídica (quebra da gordura corporal), protege o sistema cardiovascular e aumenta a fluidez da pele, deixando-a mais forte.
Ø Indivíduos que procuram uma boa qualidade nutricional: Mantém a saúde do coração e do sistema cardiovascular.

Ebook beleza e estética

Para quem gosta de cuidar do corpo e estar sempre com uma aparência impecável, é importante sempre manter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas, cuidar da pele e consumir produtos que ajudem no rejuvenescimento e saúde do corpo.

Quer ganhar um Ebook que mostra quais são os 5 produtos mais consumidos para você melhorar a saúde e aparência do seu corpo?

Envie seu nome e whatsapp por direct que enviaremos para você com um cupom de desconto!

7 benefícios da creatina para mulheres

O que vem à mente quando você pensa em creatina? Seria uma imagem de um cara com veias abauladas ao estilo Huck?

Se for esse o caso, você pode querer considerar e pensar numa mulher batendo um novo recorde pessoal de agachamento. Ou aquela senhora na piscina da sua academia. Ou qualquer uma das mulheres longelíneas e magras no estúdio de ioga. Ou a sua colega de trabalho, que diz encaixar treinos super curtos entre as atividades de seus filhos.

Afinal, a creatina, que atualmente é indiscutivelmente o suplemento mais amplamente estudado no mercado, é tão (se não mais) benéfico para as mulheres do que para os homens, afirma Abbie Smith-Ryan, Ph.D., professora assistente de ciência do exercício e esporte na Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill.

E os benefícios se estendem muito além da academia. Além de ajudar as mulheres a maximizar seus exercícios e resultados, a creatina pode ajudar as mulheres a afastar a depressão, se sentirem mais enérgicas, se tornarem mais produtivas profissionalmente e evitar doenças crônicas.

Então, o que é a creatina?

A creatina é um composto natural produzido pelo corpo e contido em quantidades limitadas na carne. Dentro do corpo ela se converte em fosfato de creatina (CP), que então entra no sistema de energia anaeróbia do corpo para manter suas células providas com energia de ação rápida, diz Susan Kleiner, Ph.D., consultora de nutrição esportiva e autora de “Power Eating”.

No entanto, além de facilmente usada e requisitada, seus níveis podem estar bastante baixos particularmente naquelas pessoas que consomem pouca ou nenhuma carne.

Por essa razão, muitos nutricionistas recomendam que as mulheres tomem de três a cinco gramas de creatina monohidratada a forma mais estudada e eficaz por dia. (Claro, não se esqueça de falar com seu médico antes de adicionar um suplemento em sua rotina de saúde.) Você pode dissolvê-la em água e beber junto a uma refeição ou colocá-la em um shake de proteína, diz Smith-Ryan, observando que alguns dados sugerem que consumir creatina junto com carboidratos ajuda na sua absorção.

A hora do dia, é você quem escolhe. Se você está prestes a fazer um treino de alta intensidade, a suplementação antes ou durante pode ser ótima para o desempenho e recuperação. Ou, se simplesmente precisa de um acordar no meio da tarde, um copo de água com alguma creatina pode ajudá-la.

Aqui está a ciência por trás das muitas razões pelas quais cada mulher deveria tomar creatina

1 – Você vai otimizar seus exercícios de alta intensidade

Quando se está levantando carga pesada, fazendo treinos tipo Tabata ou corrida tipo sprint, a creatina ajuda a treinar mais e mais, maximizando a capacidade do corpo de produzir energia explosiva, diz Smith-Ryan. Isto ocorre porque as mulheres podem queimar de 50 a 70 por cento de suas reservas de fosfato de creatina em apenas 5 a 30 segundos de exercício de alta intensidade.

De fato, uma revisão de 22 estudos concluiu que, em média, a suplementação de creatina aumenta o número de repetições que um levantador de peso pode realizar em 14%.

2 – Você verá melhores resultados do exercício

A creatina pode alimentar seus músculos mesmo após o treino, ajudando no reparo muscular, na reposição das reservas de creatina e até mesmo regulando o pH do músculo, afirma Smith-Ryan. Tradução: Seu corpo se recupera mais rápido e melhor após cada treino.

Além disso, enquanto que a creatina não altera a composição corporal diretamente, ao passo que melhora a execução de exercícios de alta intensidade e a capacidade de recuperação, ela resulta consistentemente em aumentos na massa muscular (magra), de acordo com uma revisão publicada no Journal of International Society of Sports Nutrition. Bônus: Mais músculo significa um metabolismo mais rápido.

3 – Seu cérebro funcionará mais rapidamente

Suas fibras musculares não são as únicas células que funcionam com creatina, mas também as células cerebrais, diz Kleiner, que observa que toma creatina principalmente para promover a saúde e função cognitiva. Afinal, num estudo da Universidade de Sydney, o consumo de cinco gramas de monohidrato de creatina por dia durante seis semanas resultou melhoras significantes nos testes de inteligência dos participantes e no desempenho da memória de trabalho.

Isso porque, além do cérebro usar creatina para a energia, ela apresenta ter efeitos anti-inflamatórios fortes, Kleiner diz. Isso faz com que a creatina seja uma das principais candidatas na pesquisa sobre a prevenção e tratamento da doença de Alzheimer, de acordo com uma revisão da Universidade do Centro de Ciência Médica do Norte do Texas.

4 – Você afasta a depressão

Um cérebro energizado é um cérebro feliz. Caso em questão: em um estudo de 2012 publicado em American Journal of Psychiatry, quando mulheres deprimidas que tomaram antidepressivos juntamente com cinco gramas de monohidrato de creatina por dia apresentaram duas vezes mais melhorias nos sintomas, em comparação com as mulheres que tomaram somente antidepressivos (sem creatina).

5 – Você poderá reduzir o risco de doença cardíaca

A suplementação de creatina pode em breve ser considerada uma marca de estilo saudável para o coração, assim como o ômega-3 e exercícios tipo cárdio. Um estudo de 2015 publicado no Journal of Sports Medicine and Physical Fitness encontrou que adultos que fazem treino de resistência e que tomam creatina têm níveis mais baixos de homocisteína. A homocisteína é um subproduto metabólico associado a um maior risco de doença cardíaca, ataque cardíaco e derrame.

6 – Você estará melhor hidratada

Pesquisa de Smith-Ryan publicada no American Journal of Lifestyle Medicine mostra que o uso de creatina aumenta significativamente a hidratação, levando água para as células do corpo células musculares incluídas. Esta hidratação extra torna seus músculos mais fortes.

7 – Poderá lhe oferecer benefícios na luta contra o câncer

Enquanto a pesquisa ainda tem um caminho a percorrer neste quesito, há esperança de que a creatina possa um dia ser uma poderosa aliada na luta contra o câncer. Em um estudo da Universidade de São Paulo de 2016, a sua suplementação reduziu as taxas de crescimento de tumores malignos em 30%. Os pesquisadores acreditam que a creatina faz isso reduzindo os níveis de acidose (uma queda significativa no pH) e estresse oxidativo dentro e ao redor das células cancerosas.

Suplementos – Combustível para a vida

Suplementos alimentares suprem carências da dieta e de nutrientes que o corpo deixa de produzir com o tempo, auxiliando no equilíbrio do organismo.

Sônia Radloff é aposentada e tem 55 anos. Diariamente consome dois suplementos alimentares indicados pela médica ginecologista. “Um é à base de cálcio e outro de colágeno e vitaminas. Uso os suplementos há dois anos e para mim eles são uma maneira de envelhecer de maneira mais saudável”, comenta. A preocupação com a alimentação e com o envelhecimento saudável são os principais fatores que fortalecem a indústria de alimentos nacionais em todo o mundo. De acordo com dados da Associação Brasileira das Empresas de Produtos Nutricionais (Abenutri), o setor movimenta hoje mais de R$ 100 bilhões por ano no mundo.

A área não apenas representa um mercado em ascensão, mas também ganha espaço na comunidade médica em vários países, inclusive no Brasil. Para a Abenutri, o mercado de suplementação ainda tem muito a crescer por aqui. Principalmente pelos investimentos na área de pesquisa de novos ingredientes e alimentos com propriedades nacionais. Os suplementos alimentares estão ganhando mais credibilidade entre os profissionais da área da saúde, tanto para auxiliar na terapia quanto como medida preventiva.

Atualmente, existem muitos suplementos no mercado, incluindo os antienvelhecimento. Um grande número desses produtos contém extratos naturais e elementos nutritivos que podem alterar em alguns anos o relógio biológico do corpo. Ao consumi-los, com orientação médica, é possível proporcionar uma nutrição adequada. “É preciso fazer uma avaliação. Mas com o passar dos anos perdemos cálcio, colágeno, proteína, entre outros nutrientes que devem ser avaliados e podem ser repostos através dos suplementos”, analisa a nutricionista Fernanda Dias.

A profissional chama a atenção para outro aspecto. “Não existe diferença entre a suplementação de homens e mulheres, porém elas devem ficar atentas a fórmulas que estimulam a produção de alguns hormônios, que em excesso nelas podem causar efeitos indesejáveis”.

Alguns dos suplementos indicados para envelhecer com saúde são colágeno, cálcio, proteicos e vitamínicos minerais. “Em todos os casos, é indispensável o acompanhamento de um especialista”

O que são suplementos?

Os suplementos são produtos com as características nutricionais idênticas às dos alimentos. A diferença é que os suplementos são concentrados alimentares comercializados sob a forma de cápsulas, pós, pastilhas, líquidos, granulados, tabletes, entre outros formatos. Os benefícios ou riscos ligados ao consumo dos suplementos são exatamente iguais aos da excessiva ou baixa ingestão de qualquer alimento. “São feitos com nutrientes que podem ser encontrados nos alimentos, por isso também são classificados como um alimento”, explica a nutricionista Fernanda Dias.

Com o avanço da ciência e tecnologia no segmento, os suplementos disponíveis são capazes de isolar em sua fórmula os nutrientes selecionados. Desta maneira, o suplemento com o princípio ativo de carboidrato só tem carboidrato, diferentemente, por exemplo, de um alimento rico em carboidratos, mas que também tem outras substâncias nutricionais. Uma característica que faz do suplemento um aliado dos processos de escolha, construção e monitoramento de uma boa nutrição.

Para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), suplementos vitamínicos ou minerais, denominados por ela simplesmente de “suplementos”, são alimentos que servem para complementar a dieta diária de uma pessoa saudável, em casos onde sua ingestão, a partir da alimentação, seja insuficiente ou quando a dieta requerer suplementação. Devem conter no mínimo 25% e no máximo até 100% da Ingestão Diária Recomendada (IDR) de vitaminas ou minerais, na porção diária indicada pelo fabricante, não podendo substituir os alimentos nem serem considerados como dieta exclusiva. Os suplementos estão sujeitos aos mesmos procedimentos administrativos exigidos para o registro de alimentos em geral.

Além de serem indicados para atletas e praticantes de atividades físicas como aditivo natural para melhorar a performance e encurtar o tempo de recuperação, os suplementos também são recomendados para o cotidiano de qualquer pessoa saudável que apresente algum tipo de déficit de nutrientes.

Tipos de suplementos

HIPERCALÓRICOS
São suplementos que possuem um valor energético alto. São compostos por carboidratos e aminoácidos essenciais, ou seja, aminoácidos que não produzimos no nosso organismo.

HIPERPROTEICOS/AMINOÁCIDOS
São suplementos proteicos. Possuem compostos de aminoácidos essenciais ao nosso organismo que ajudam na formação de músculos.

TERMOGÊNICOS
Ajudam no aumento do metabolismo. Contribuem com a perda de peso e gordura corporal.

ANTIOXIDANTES
Ricos em nutrientes antioxidantes, ajudam na eliminação dos radicais livres, que são os responsáveis pelo envelhecimento precoce.

POLIVITAMÍNICOS E MINERAIS
Indicados para pessoas que necessitam complementar vitaminas e minerais no dia a dia.

HORMONAIS
São substâncias que estimulam a produção de hormônios. Muito cuidado no seu consumo. Sempre é necessária uma avaliação médica para analisar necessidade de utilizá-los.

Restrições

As restrições em relação aos suplementos alimentares podem existir de acordo com o estilo de vida de cada paciente. Pessoas sedentárias não devem fazer utilização de suplementos como carboidratos, por exemplo. Por outro lado, as proteínas do soro do leite são “fundamentais a todas as pessoas que desejam uma boa saúde. Além de auxiliar no equilíbrio da flora intestinal, o produto eleva um peptídeo no fígado chamado glutationa, que ajuda na diminuição dos radicais livres ligados ao câncer.

Fonte: Essential Nutrition

7 regras para iniciantes na musculação

Iniciantes precisam saber que o caminho para se tornar o mestre da academia é longo. Até lá, é preciso seguir algumas regras fundamentais.

Treinar direito e ter os resultados que você espera não é uma tarefa fácil. É preciso muita dedicação, disciplina e foco para chegar lá. E conhecimento também.

Quando alguém decide começar a treinar, precisa saber que terá um longo caminho pela frente inclusive de aprendizado.

Nos primeiros meses de treino, é preciso ter a mente aberta e saber que é preciso se dedicar não só aos exercícios, mas em aprender como fazer o treino da melhor forma

Por isso, preparamos uma lista com algumas regras que todo mundo que está começando a treinar deveria seguir.

Não incluímos na lista coisas óbvias como estabelecer um objetivo claro; definir metas com prazos possíveis de serem alcançados; fazer exames médicos e avaliação física, etc.

Nossa lista foca em atitudes que todo iniciante deve ter durante seus primeiros meses de treino.

O estudo da fisiologia do exercício já provou que as primeiras adaptações do treino de musculação acontecem no sistema nervoso.

Como? A hora que um iniciante se dá conta que os resultados não vão aparecer nas primeiras duas semanas de treino, e precisa encontrar motivação para seguir em frente, é o melhor exemplo.

Quer saber quais são as regras de ouro para iniciantes nas academias? Confira abaixo!

1 – Não pule a adaptação

Os músculos, tendões e ligamentos precisam de um período de 4 a 8 semanas para se adaptar aos novos estímulos de força.

Se pular esta etapa de adaptação, na qual os exercícios são mais leves, o preço a se pagar pode ser bem alto no futuro – com lesões sérias.

Por causa disso, os profissionais da área recomendam que se faça um treino de adaptação.

Nunca ouviu falar? Então veja abaixo:

Treino de adaptação

Frequência: 2 a 3 treinos semanais
Repetições: 12 a 15 repetições
Exercícios por grupo muscular: 1
Séries: uma na primeira semana; 2 na segunda e na terceira semana; 3 a partir da quarta semana
Carga: na ultima repetição deve ser relativamente pesado (se estiver leve, aumente na série seguinte)

2 – Comece nos aparelhos

O iniciante, de forma geral, tem mais dificuldade de realizar os movimentos com pesos livres pelo simples fato de que pesos livres exigem boa técnica de execução e mais experiência.

É muito mais fácil errar um movimento e fazer um exercício com postura corporal inadequada com pesos livres e a inexperiência aumenta esse risco.

As máquinas (ou aparelhos), por outro lado, ajudam a guiar o movimento e diminuem a chance de erro de postura, movimento e afins.

Por tudo isso, é a melhor opção pra quem está começando.

Os equipamentos ajudam a melhorar a coordenação motora e neuromuscular e depois de apenas um ou dois meses de treino, já é possível partir para os pesos livres.

Mas não adianta ter pressa para fazer isso, muito menos pular esta etapa.

3 – Grupos grandes primeiro

O corpo humano possui cerca de 600 músculos, e não adianta achar que você vai treinar tudo isso em pouco tempo.

Aliás, ocorre o contrário: no início e por um bom tempo você deve focar em alguns grupos musculares específicos, e treinar uma pequena parte do total de músculos do seu corpo.

Os principais grupos musculares para trabalhar quando se está dando os primeiros passos na academia são:

Superiores: Peitoral / Dorsal / Deltoide / Bíceps / Tríceps
Core: Abs / Oblíquos / Paravertebral (musculatura inferior das costas)
Inferiores: Quadríceps / Glúteos / Isquiotibiais / Panturrilhas

É fundamental iniciar sempre uma sessão de treino com os grupos musculares maiores e depois passar para os menores.

Os grupos musculares menores geralmente servem como sinergistas para os grandes, e treiná-los antes pode aumentar a fadiga muscular, o que vai diminuir a sua capacidade de treinar e eventualmente pode causar lesões.

Um exemplo: treine primeiro peito e costas, e só depois parta para tríceps e bíceps.

4 – Enfatize os multiarticulares

Exercícios multiarticulares são aqueles que envolvem mais de uma articulação.

Assim, você envolve mais músculos num só exercício, gerando uma demanda energética maior, assim como uma maior geração de força e, claro, melhores resultados.

Dê preferência ao Supino Máquina, por exemplo, em relação ao Peck Deck.

No Supino Máquina, além do peitoral, você trabalha bíceps e ombro. Já no Peck Deck, o exercício praticamente isola o peitoral.

5 – Priorize movimentos perfeitos e amplos

A execução perfeita dos movimentos vai preservar suas articulações.

Tente realizar os movimentos com a melhor técnica possível.

Para isso a gente precisa mesmo dizer? você precisa de um educador físico.

Não adianta ver vídeos no YouTube, ou olhar o maromba no equipamento ao lado, ou conversar com amigo marombeiro. Para aprender direito, você precisa de um professor.

Feito isso, é importante priorizar movimentos mais amplos em relação aos movimentos curtos.

Exercícios com amplitudes de movimento maiores recrutam mais unidades motoras e, consequentemente, as fibras musculares vão ganhar volume, te deixando maior, muito mais rapidamente.

6 – Acerte a carga

Saber a carga ideal para um iniciante não é uma tarefa fácil.

O ideal seria encontrar 100% de uma repetição máxima e então colocar em torno de 80 a 85% deste valor.

No entanto, fazer o teste de 1RM não é simples para um iniciante, e pode provocar lesões.

Assim, o ajuste da carga deve ser feito na base da “tentativa e erro”.

Um profissional experiente em geral consegue chegar próximo à carga adequada de primeira mais um motivo para contar com um especialista ao seu lado. Mas, de qualquer forma, é possível acertar aos poucos.

Utilizar a carga correta nos exercícios é fator fundamental para você crescer treinar com uma carga excessivamente leve é perda de tempo.

Ajuste a carga para a sua realidade e suas necessidade sempre que for necessário, mesmo no período de adaptação fazendo evoluções bem graduais, claro.

7 – Comer e dormir bem fazem parte do treino

Os pilares do bom treinamento: TREINAR + COMER + DORMIR!

Uma boa alimentação é essencial. Os alimentos é que serão utilizados pelo nosso organismo para construir novos tecidos e estocar ou utilizar energia.

Uma alimentação ruim, desequilibrada, pode fazer o estoque de energia ser maior do que sua utilização e a construção de músculos e isso vai fazer você engordar.

É preciso equilibrar a ingestão de todos os micro e macronutrientes, e é importante saber quanto de cada um deles consumir.

Mas além de um ótimo treino e de uma alimentação balanceada, descansar é fundamental. É no descanso que todos os hormônios vão ser sintetizados pelo seu corpo e você vai anabolizar.

Dormir bem é condição primária e obrigatória para quem quer ficar no shape!

E aí, você está começando a treinar? Já segue todas essas regras ou alguma é novidade para você? Conte sua experiência nos comentários!

Fonte: Iridium