Proteínas veganas e zero lactose

Quem não pode tomar whey protein tem boas opções para suplementar proteína. Descubra como elas são produzidas e como atuam no organismo.

Whey protein é a suplementação de proteína mais procurada por quem quer obter ganhos de massa muscular. Mas será a melhor opção para todos? Como o whey é o soro do leite, esta proteína não é uma opção aos alérgicos à derivados do leite ou pode causar dificuldade de digestão àqueles que apresentam intolerância à lactose. Além disso, há a questão dos muitos que optam por uma dieta vegana. Este texto vai abordar as opções de suplementação proteica que não têm o leite como base.

PROTEÍNA DA CARNE

A proteína isolada da carne bovina tem 14x mais L-glicina e 4x mais L-arginina que a proteína do soro do leite. Estes aminoácidos são precursores da Creatina, que é utilizada pelo organismo para fornecer energia durante os exercícios físicos intensos e de curta duração. A L-arginina também tem função na recuperação de tecidos. Além disso, também contém os aminoácidos BCAA, fundamentais para a ativação da produção de proteínas musculares.

Assim como no whey protein, é importante observar algumas características da proteína da carne para que sua performance seja eficiente. Quando hidrolisada e em peptídeos, por exemplo, sua digestibilidade, absorção e aproveitamento são superiores.

Mas e o sabor, é de carne? Diferente do que imaginamos, quando a proteína da carne é obtida utilizando a tecnologia a seu favor, o resultado é uma proteína que pode ser combinada à sabores doces, como chocolate, banana, ou seja, não tem sabor de carne! Suplementos sem açúcar e feitos com aromas e adoçantes naturais proporcionam ainda mais benefícios.

Ao optar por esta proteína é preciso também se atentar para a dieta do gado, evitando aqueles alimentados com hormônios, antibióticos ou pastagens geneticamente modificadas. Também devem ser observadas as quantidades de gordura, colesterol e sódio.

PROTEÍNAS VEGETAIS

Estima-se que cerca de 5 milhões de brasileiros são adeptos a dieta vegana. Para estes, tanto o whey protein quanto a proteína da carne não são opções válidas. A escolha deve então recair sobre suplementos com proteína extraída de fontes vegetais. Algumas destas fontes apresentam perfil de aminoácidos com grande similaridade e equivalência aos aminoácidos de origem animal.

A combinação de proteína isolada da ervilha amarela com proteína da amêndoa, por exemplo, além de suplementar proteína, proporciona a melhora do perfil lipídico, auxiliando na função cardiovascular. Atua também no controle glicêmico e ajuda na sensação de saciedade.

O suplemento pode ainda receber vitamina D3 exclusivamente vegana, já que pessoas adeptas a esta dieta, normalmente possuem carência desta vitamina. Os suplementos de proteína vegetal podem ainda oferecer vitaminas, minerais, enzimas e compostos bioativos de ação antioxidante, anti-inflamatória e antimicrobiana.

E, assim como nos demais suplementos proteicos, os de origem vegetal dispensam o uso de açúcar, adoçantes artificiais e aromatizantes artificiais para ficar delicioso. Sabores como cacau, banana com canela e baunilha são bem populares.

ARROZ E SOJA

As proteínas do arroz e da soja também são opções aos veganos e vegetarianos, no entanto, existem algumas ressalvas que devem ser observadas. No caso do arroz, diferente de outros cereais, o risco é de contaminação. Cultivado em solos inundados, seus grãos podem conter traços do metal pesado arsênio, que é mobilizado pelo excesso de água. Já a soja não seria a melhor opção por ser quase totalmente produzida a partir de grãos modificados geneticamente, que permitem o maior uso de herbicidas.

CONCLUINDO

Seja extraída de carne bovina, de vegetais ou mesmo de leite, a suplementação proteica é uma boa opção para praticantes de atividade física que querem maximizar o ganho de massa muscular. Também pode ser de grande ajuda para combater a sarcopenia, que é a perda natural de massa muscular com o passar dos anos.

Em todos os casos, é preciso ficar atento à qualidade dos ingredientes que compõem o suplemento de proteína escolhido. Itens como aromatizantes artificiais, açúcar e glúten não combinam com um alimento com função tão importante.

Gostou deste texto? Quer receber mais informações importantes para a sua saúde diretamente no seu e-mail? Cadastre-se em nossa newsletter!

Conheça nossos produtos veganos: https://www.nutresul.com.br/produtos/produtos-veganos/231

Proteína da carne: https://www.nutresul.com.br/produtos/proteina-da-carne-vermelha/136

Anúncios

Sorvete de whey protein

Nada melhor que um sorvete bem fresquinho e livre de culpa para se provar em qualquer horário do dia, ainda mais nesse calor!

INGREDIENTES (2 porções)

1 banana
2 medidores (60g) de Whey Protein sabor Chocolate
1 iogurte natural (170g)
1 colher de chá de pó de cacau
Amendoim moído
Raspas de chocolate amargo (70% para cima para dar um sabor extra)

MODO DE PREPARO

Bata todos os ingredientes no liquidificador

Coloque a mistura no freezer por cerca de 3 horas (se possível, mexa a mistura algumas vezes nesse meio tempo)

Ao servir adicione as raspas de chocolate e amendoim o amendoim moído

Desafio dos 21 dias

Muitas pessoas já pagaram um ano de academia e na segunda semana desistiram e nunca mais voltaram. Outras fizeram diversas dietas e não conseguem manter um dia sequer.

Isso ocorre frequentemente, pois a maioria se mantém determinado por 1 semana no máximo e logo perco o foco e determinação.

O Desafio dos 21 dias serve justamente para evitar isso, saiba mais:

Neurocientistas confirmam: em 21 dias você reprograma o seu cérebro!

Por que 21?
21 dias para mudar e transformar.
21 dias para ser uma pessoa mais feliz e de bem com a vida. 21 dias para começar a fazer yoga.
21 dias para meditar. 21 dias para mudar os hábitos alimentares…
21 dias para abandonar e quebrar um hábito, como parar de comer carne, parar de fumar, parar de criticar, adotar condutas altruístas… etc.

Tudo o que você precisa são 21 dias de determinação e disciplina fazendo ou deixando de fazer determinada coisa.

Você sabia que tudo o que você conquistou, assim como o seu padrão de pensamento e comportamento, estão relacionados aos seus hábitos? Ou seja, os seus hábitos influenciam diretamente a sua vida.

Os hábitos são, essencialmente, padrões de comportamentos e acabam se tornando uma parte do que somos.

Quando algum comportamento se repete o cérebro cria vias sinápticas mais rápidas, de maneira que uma ação aciona a ação seguinte, de forma quase automática.

É esse o desafio que iremos propor para vocês!
21 dias de determinação para transformar, seja na academia ou onde for.

Benefícios do DHA

Estudos dos efeitos metabólicos dos ácidos graxos ômega 3, em especial o DHA, concluem que esses compostos podem ter mais benefícios para o nosso organismo além dos que já conhecemos. Foi descoberto agora que atuam na prevenção de doenças do fígado.

A pesquisa, feita por cientistas da Universidade do Estado de Oregon e outras instituições, foi uma das primeiras de seu tipo a usar metabolômica, uma análise de metabólitos que refletem os efeitos biológicos de ômega 3 no fígado. Foram pesquisados também os danos sofridos pelo fígado frente à dieta ocidental, que cada vez mais está relacionada à inflamação do fígado, fibrose, cirrose e, por vezes, insuficiência hepática. Os resultados foram surpreendentes, dizem os pesquisadores. A suplementação com DHA gerou mudanças expressivas observáveis no metabolismo de carboidratos, proteínas e aminoácidos, bem como no metabolismo lipídico.

Os resultados dos estudos indicam que suplementar com DHA é uma maneira de prevenir os danos do fígado causados pela dieta ocidental, que, geralmente, é baseada em um consumo excessivo de carne vermelha, açúcar, gordura e grãos processados. A pesquisa foi publicada na revista científica online PLoS One.

“Ficamos impressionados com a influência do ômega 3 e dos ácidos graxos (como o DHA) no organismo”, disse Donald Jump, professor da faculdade de OSU de Saúde Pública e Ciências Humanas. “A maioria dos estudos sobre esses nutrientes indica efeitos sobre o metabolismo lipídico e inflamação. Nossa análise metabolômica indica que os efeitos do ômega 3 vão além disso e inclui o metabolismo de carboidratos, aminoácidos e metabolismo das vitaminas”, acrescentou.

Recentemente, o ômega 3 tem sido objeto de pesquisa e muitas vezes com resultados conflitantes. As possíveis razões para as contradições são as quantidades de suplementos usados e a abundância relativa de dois ômega 3 comuns – DHA e EPA. Estudos em OSU concluíram que o DHA tem mais capacidade, quando comparado ao EPA, para prevenir a formação de metabolitos prejudiciais. Verificou-se que a suplementação de DHA reduziu até 65% das proteínas envolvidas em fibrose do fígado.

Os estudos foram realizados com animais de laboratório, que receberam um nível de suplementação de DHA equivalente a cerca de 2 a 4 gramas por dia, para uma pessoa de estrutura mediana. Na dieta, as fontes mais comuns de DHA são os peixes com mais teor de gordura, como salmão, cavala ou sardinha.

“Muitos estudos são feitos sobre doenças hepáticas, e estamos apenas começando a explorar o potencial do DHA na prevenção ou no retardamento da progressão da doença”, disse Jump, que também é pesquisador no Instituto Linus Pauling da OSU.

Tanto o diabetes quanto as doenças hepáticas aumentam de forma constante no Estados Unidos. Para Junmp, “o óleo de peixe, um suplemento comumente usado para fornecer ômega 3, normalmente não é prescrito para regular os níveis de glicose no sangue em pacientes diabéticos, mas nossos estudos sugerem que o DHA pode reduzir a formação de metabolitos de glicose nocivos associados a complicações diabéticas”.

A Fundação Americana do Fígado estimou que cerca de 25% da população do país, e 75% dos que são obesos, têm doença hepática gordurosa não alcoólica (esteatose hepática). Isso pode evoluir para esteato-hepatite não alcoólica, cirrose e câncer. Esse estudo estabeleceu que o principal alvo de DHA no fígado é o controle da inflamação, o estresse oxidativo e fibrose, que são as características mais graves dos problemas hepáticos.

Fonte: Essential Nutrition

Molho de salada com óleo de coco

A principal forma de utilização do óleo de coco é no preparo e tempero dos alimentos, substituindo os outros óleos. Ele é considerado mais saudável para cozinhar, devido ao seu “smoke point” superior – temperatura à qual o óleo pode ser aquecido sem modificar-se, formando toxinas nocivas à saúde.

Em preparações cruas, apresenta sabor levemente adocicado, que fica mais suave em preparações quentes. Experimente misturá-lo também em sucos e nas receitas de bolos e doces.

INGREDIENTES

1/4 de xíc. (chá) de Óleo de Coco
1/4 de xíc. (chá) de azeite extravirgem”
1/4 de xíc. (chá) de vinagre de maçã (ou suco de limão)
1 col. (sopa) de água
1/2 col. (sopa) de sal
1 col. (café) de cúrcuma (opcional)
1 pitada de pimenta-do-reino

MODO DE FAZER

Junte todos os ingredientes em uma tigela e misture bem. Deixe descansar em temperatura ambiente por uma hora e, depois, guarde na geladeira. O molho pode ficar consistente sob refrigeração, por isso, retire da geladeira uma hora antes de servir ou aqueça no micro-ondas.

Experimente também substituir o óleo de coco por MCT, por ser ultrapurificado ele não solidifica em baixas temperaturas e possui um sabor neutro.

Rende: 20 colheres de sopa
Calorias por colher: 43

Precisando Óleo de coco ou MCT?
https://www.nutresul.com.br/produtos/triglicerideos-de-cadeia-media-mct/236

WHEY PROTEIN PODE REDUZIR RISCO DE DOENÇA CARDÍACA E AVC

Os fatores de risco de doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais (AVC) podem ser reduzidos com a ingestão frequente de suplementos proteicos, descobriram cientistas da Reading University. Ao tomar um suplemento de proteína do soro do leite (whey protein), os participantes do estudo com hipertensão leve tiveram uma redução estimada de 8% no risco de doença cardíaca e acidente vascular cerebral.

Aqueles que tomaram o suplemento apresentaram pressão sanguínea e níveis de colesterol mais baixos, e vasos sanguíneos mais saudáveis. Ágnes Fekete, pesquisadora que realizou o estudo na Universidade de Reading, afirmou que “os resultados desta pesquisa mostram o impacto positivo que as proteínas lácteas podem ter sobre a pressão arterial”. Segundo a pesquisadora, estudos de longo prazo mostram que as pessoas que tomam mais leite tendem a ser mais saudáveis, mas até agora havia poucas pesquisas para avaliar como as proteínas lácteas afetam a pressão arterial em particular.

Impacto significante do whey protein para a saúde cardíaca e vascular

O estudo analisou o impacto de beber duas batidas (shakes) de proteína por dia durante oito semanas em uma série de marcadores de saúde cardíaca e vascular, incluindo pressão arterial, rigidez arterial e colesterol.

Aqueles que participaram do estudo duplo cego, randomizado e controlado, consumiram 56 g de proteína do soro do leite por dia, o que equivale a doses utilizadas pelos fisiculturistas. O estudo examinou 38 participantes com leve e pré-hipertensão, e encontrou uma série de efeitos positivos significativos em marcadores de saúde cardiovascular, incluindo:

Reduções significativas da pressão arterial (PA) ao longo das 24 horas após o consumo do whey protein. Para pressão arterial sistólica -3,9 mm Hg; para PA diastólica -2,5 mm Hg, em comparação com a ingestão de placebo.

Diminuição do colesterol total, um tipo de gordura encontrada na corrente sanguínea que em níveis elevados aumenta o risco de doença cardiovascular (-5%), em comparação com o placebo.

Diminuição de triglicerídeos, um tipo de gordura encontrada na corrente sanguínea que em níveis elevados aumenta o risco de doença cardiovascular (- 12%), em comparação com o placebo.

Whey protein: benefícios sem ganho de peso

Os desportistas de alto desempenho, incluindo os fisiculturistas, costumam tomar whey protein como parte de seus regimes de treinamento para ajudá-los a construir massa muscular. O whey protein contribuiu com 214 quilocalorias na ingestão diária de energia dos participantes do estudo – cerca de 10% da ingestão diária recomendada de calorias.

No entanto, não houve aumento significativo de peso durante o período de estudo de oito semanas porque os participantes trocaram a proteína por outros alimentos em sua dieta. O autor principal da pesquisa relatou que “um dos impactos importantes deste estudo é que o whey protein em uma dieta saudável pode reduzir os fatores de risco para as doenças cardiovasculares, embora sejam necessários mais estudos para confirmar esses resultados”.

O estudo foi publicado no American Journal of Clinical Nutrition e é acessível ao público gratuitamente.

Fonte: Essential Nutrition

A verdade sobre os suplementos alimentares

Há muitas controvérsias no ramo de suplementação alimentar, como por exemplo, suplementos sendo sinônimo de esteroides ou Whey Protein sendo prejudicial para a saúde. Pessoas, na maioria dos casos, tendem a ter receio de consumir suplementos alimentares. Por isso, decidimos desmistificar alguns aspectos dessa área que são popularmente confundidos.
Depois de estudarmos as dúvidas mais frequentes, sentamos com um nutricionista para esclarecer algumas perguntas.

Existe algum suplemento que você toma e cresce sem esforço?
Não, indiscutivelmente não. Para obtermos um bom crescimento muscular são necessários alguns fatores em nossa rotina. Como uma alimentação equilibrada com bons índices de proteínas. Um bom descanso é um fator crucial. Diversos processos metabólicos ocorrem durante o sono e é exatamente nessa hora que há uma mudança na estrutura corporal.
Os suplementos alimentares são componentes que vão agregar vantagens na hora de atingir quantidades adequadas de nutrientes e macronutrientes (Proteínas, carboidratos e gorduras boas).
Então, todos esses fatores irão resultar em maiores resultados, independente do seu objetivo sendo ele emagrecimento, hipertrofia, definição muscular ou saúde e bem-estar.

Qual a importância dos suplementos? Eles ajudam a acelerar os resultados dos treinos?
Sim, hoje o cenário de suplementos está expandindo cada vez mais. Estudos randomizados são realizados com mais frequência para verificar a importância e como os suplementos atuam em nosso organismo com mais detalhe.
Quando estamos em uma rotina de treino, adaptamos a alimentação para nosso objetivo, mas muitas vezes não conseguimos atingir a quantidade ideal de alimentos para que esse objetivo se concretize com eficiência.
Os suplementos são composições seguras que, quando utilizados de maneira correta, vão proporcionar maior adesão ao treinamento, aumentar a sinalização de nutrientes e minerais no organismo, manter a imunidade alta, atuar como antioxidante e etc. Resumindo, serão grandes aliados na busca de seu principal objetivo.

A proteína do soro do leite, conhecida como Whey Protein, engorda?
Não, Whey Protein não engorda. Como qualquer outro alimento, o Whey Protein possui calorias, mas essa quantidade é tão baixa que, comparado a outros alimentos comuns, possui um valor energético baixo.
Proteínas concentradas e isoladas têm baixo índice de carboidratos e são excelentes fontes de proteínas para quem busca um objetivo de emagrecimento, definição e hipertrofia muscular.

Existe efeitos colaterais ao tomar suplementos alimentares?
Os suplementos devem ser sempre indicados e avaliados por um profissional da saúde, médico ou nutricionista. Caso algum individuo tenha alguma patologia que o uso do suplemento possa piorar o quadro, o ideal é sempre discutir com o profissional a sua utilização.
No geral, os suplementos são inofensivos e são de grande aceitabilidade ao nosso organismo. Grande parte deles são extraídos direto de alimentos que os transforma em uma qualidade nutricional indiscutível. Mas lembrando que todo cuidado é pouco quando se trata de saúde.

Posso simplesmente comprar e consumir algo por conta própria ou é necessário fazer exames antes?
Dentro do mundo da academia e rotinas esportivas, sabemos que é necessária uma quantidade significativa de vitaminas minerais, proteínas e outros nutrientes importantes ao nosso organismo que vão proporcionar resultados.
Mas antes de consumir um suplemento, avalie junto ao médico ou nutricionista, eles indicarão o suplemento certo para o seu objetivo junto com a quantidade necessária que seu organismo precisa.

Pré-treino e termogênico são perigosos? Quais os riscos que eles oferecem?
Pré-treinos e termogênicos são componentes estimulantes à base de cafeína e taurina. Essas substancias aumentam a frequência arterial, níveis de batimentos cardíacos. Essa é uma ação fisiológica totalmente normal.
Para pessoas que estão em alguma situação clínica, os dois podem desregular essas ações e proporcionar algum sintoma de mal-estar. Lembre-se que uma boa indicação do seu profissional médico ou nutricionista é importante para evitar qualquer problema de saúde.

Suplemento substitui alimentação?
Não, nada substitui uma boa alimentação. Alimentos são grandes fontes nutricionais, necessitamos do alimento in natura para diversas ações fisiológicas no organismo.
O Suplemento é um grande aliado quando se trata em aumentar a adesão ao treinamento e dieta, pois você consegue adequar conforme necessário.

Pode tomar mesmo nos dias que não treinar?
Pode e deve. Seu organismo não entende que hoje é dia de treino ou não. Ele trabalha 24 horas por dia e para você ter adesão aos seus resultados, consuma sua suplementação mesmo nos dias que você não treina. Isso vai suprir a demanda de nutrientes que seu organismo necessita, facilitando todas as vias de crescimento muscular ou perioxidação lipídica (quebra de gordura).

Você pode me dizer um pouco sobre a diferença entre suplementos e esteroides?
Suplementos são compostos extraídos de alimentos ou isolados de substancias que nosso próprio corpo possa produzir ou que ele não produz e, por isso, precisamos consumi-los. Dizendo de maneira simples, os suplementos vão suprir as suas demandas energéticas que o organismo solicita. Alguns deles trabalham em conjunto com o metabolismo hormonal. Garantem resultados de uma forma segura, eficaz e mantendo sua saúde em dia.

Esteroides anabolizantes são componentes hormonais que, após o seu consumo, irá proporcionar quantidade que seu organismo jamais irá criar. Isso fará com que seu organismo chegue a níveis de força e crescimento muscular extremos. Proporcionando resultados rápidos e satisfatórios para muitos entusiastas de academia, mas seus efeitos colaterais são devastadores podendo variar de uma insuficiência renal até o óbito.

Comecei a treinar hoje, posso tomar suplementos?
Sim! Muitas vezes, não estamos acostumados a uma boa alimentação e não ingerimos quantidades necessárias de alimento para suprir o que o organismo necessita. Os suplementos podem ajudar você a atingir resultados mais rápidos.

É perigoso tomar suplementos em excesso?
Sim. Já ouviu aquele velho ditado que até água em excesso faz mal? O mesmo se aplica aos suplementos. Seu excesso pode causar problemas à saúde! Portanto, utilize somente o recomendado, essa dosagem já foi estudada para que seja uma dose ideal para o consumo do seu suplemento sem que você sofra qualquer tipo de dano a sua saúde.

Quando tomar um suplemento e como?
O consumo de suplementos alimentares é indicado em casos de desnutrição, estado nutricional baixo ou para uma nutrição avançada que consiste em consumir quantidades de nutrientes e macronutrientes (carboidratos, proteínas e lipídeos) em quantidades significativas que fará seu organismo realizar alguma mudança corporal.

Quando o estado nutricional de algum individuo está baixo, o uso do suplemento vem para complementar as calorias diárias que o organismo necessita seja para trabalhar, andar, respirar, ou seja para uma corrida, musculação, um treino mais avançado ou, propriamente, para garantir a saúde e bem-estar do nosso organismo.

Nosso organismo precisa de calorias especificas para emagrecer ou ganhar massa muscular. Esses processos fisiológicos demandam de energia e essa mesma energia está presente nos alimentos e nos suplementos alimentares.

Para você acertar no seu objetivo, é necessário controlar essas calorias e criar meios para o seu organismo conseguir manejar as situações que você promove a ele, tanto para emagrecimento, definição e ganho de massa muscular.

Não podemos deixar de realizar pelo menos de 5 a 6 refeições diárias que são importantíssimas para realizar a manutenção do seu quadro nutricional. Isso garante que você consiga se alimentar com um volume menor e com mais frequência. Alguns benefícios são ligados a essa prática e são muito boas a nossa saúde, como:

Ø Aumento do metabolismo Basal;
Ø Regulação do trato gastrointestinal;
Ø Aumento da energia e disposição;
Ø Aumento da imunidade;
Ø Promove estado anabólico;
Ø Balanço nitrogenado positivo (importante para hipertrofia muscular).
Ø Manutenção do colesterol;
Ø Estado nutricional elevado.

Atletas e praticantes de treinamento de força (musculação e outros) necessitam de grandes quantidades de macronutrientes no dia a dia, sendo assim, inviável atingir pela alimentação. Então, os suplementos alimentares são adicionados para ajudar a obter a quantidade necessária desses nutrientes, trazendo praticidade na rotina diária e facilitando a absorção desses nutrientes, pois agregam grande valor nutritivo à dieta. Organizar lanches práticos e saudáveis nunca foi tão fácil com o uso dos suplementos.

Alguns exemplos são:

Whey Protein que oferece uma boa qualidade de proteínas, vindas direto das propriedades do leite. Ela garante uma reposição proteica rápida e de qualidade. É possível encontrar opções sem lactose para indivíduos com patologias ligadas a proteína do leite.
Quem pode consumir Whey Protein:
Ø Indivíduos que consomem uma baixa quantidade de proteína.
Ø Idosos (garante uma boa qualidade nutricional e previne a sarcopenia).
Ø Praticantes de atividades físicas (garante estado nutricional propício para ganho de massa muscular e/ou perda de gordura corporal).
Ø Pode ser substituído por bebidas à base de láticos que possuem conteúdos muito açucarados.

BCAA que são aminoácidos que o nosso organismo não consegue produzir, ou seja, deve ser realizado a ingestão através dos suplementos. Seu uso está associado a diminuição da fadiga muscular, prevenção de perda muscular e promoção do anabolismo.
Quem pode consumir BCAA:
Ø Indivíduos que consomem uma baixa quantidade de proteína.
Ø Idosos (Garante uma boa qualidade nutricional)
Ø Praticantes de atividades físicas (garante estado nutricional propício para ganho de massa muscular e/ou perda de gordura corporal).

Creatina que é um aminoácido presente em carnes vermelhas e peixes como arenque e salmão. Seu uso é associado a melhora da produção de energia nas células musculares e a recuperação muscular.
Quem pode consumir Creatina:
Ø Praticante de musculação, esportes aquáticos, esportes de atletismo ou qualquer esporte que demanda de força e alta capacidade energética.

Ômega 3 que é considerado uma gordura benéfica a nossa saúde, protege nosso coração e garante a manutenção de triglicérides e colesterol total. Além de ser aliado a redução de gordura corporal.
Quem pode consumir:
Ø Idosos: Garante a manutenção do colesterol total. (Pode aumentar a quantidade de HDL (colesterol bom) e diminuir o LDL (colesterol ruim).
Ø Praticantes de atividades físicas: acelera a perioxidação lipídica (quebra da gordura corporal), protege o sistema cardiovascular e aumenta a fluidez da pele, deixando-a mais forte.
Ø Indivíduos que procuram uma boa qualidade nutricional: Mantém a saúde do coração e do sistema cardiovascular.