Benefícios da palatinose

O fornecimento adequado de energia pode ser um fator crucial, tanto no desempenho físico como mental, e isto é algo que os atletas que treinam intensamente já conhecem muito bem. Para que os músculos possam ter o maior desempenho, eles necessitam de combustível suficiente em forma de carboidratos. Antes, se pensava que apenas a quantidade de carboidratos era importante. Agora, a atenção está cada vez mais voltada ao tipo de carboidrato, fazendo-se uma distinção entre carboidratos “rápidos e com curta ação” e os mais desejados “lentos e com ação prolongada”.

Carboidratos com um alto IG (índice glicêmico) são facilmente absorvidos e entram na corrente sanguínea com rapidez, elevando o nível de açúcar no sangue de forma repentina. Por outro lado, o declínio tem a mesma rapidez, resultando na queda do nível de açúcar no sangue. Quando isso acontece, o organismo mobiliza sua própria glicose e rapidamente acessa seus valiosos estoques de glicogênio. Um esgotamento antecipado das reservas de glicogênio pode causar uma fadiga repentina, perda da concentração e do desempenho, devido a uma concentração insuficiente de glicose no sangue.

A Palatinose, também conhecida como isomaltulose, apresenta propriedades especiais para resolver este problema: como carboidrato de baixo IG, fornece a “energia do carboidrato” em uma base constante e por um período de tempo mais longo. Uma oferta de energia contínua não é importante somente para atletas profissionais, mas para todos aqueles que desejam ter mais energia física e mental por mais tempo.

Palatinose e atividade física

Alguns estudos analisaram o potencial da liberação lenta e sustentada de energia de carboidratos a partir da isomaltulose em comparação com outros carboidratos ingeridos, e encontraram taxas mais elevadas de oxidação de gordura em atividades de resistência com o seu uso, uma vez que esta substância auxilia na preservação de glicogênio.

Desempenho cognitivo

A liberação constante de glicose a partir da isomaltulose possui vantagens particulares também para o cérebro. Vários estudos comparando a isomaltulose com carboidratos de maiores índices glicêmicos, quando administrados no café da manhã por crianças saudáveis, adultos de meia-idade e adultos idosos, mostram melhorias no humor e na memória.

Palatinose e a perda de peso

Os carboidratos e as gorduras são as fontes de energia mais importantes em repouso e durante o exercício, e o organismo possui um metabolismo distinto para alternar entre o uso dessas substâncias. Uma das formas de fazer o corpo usar mais a gordura como fonte de energia é o uso de alimentos com baixo IG na dieta, ou seja, alimentos que não aumentam o índice de açúcar no sangue. Tem sido demonstrado que a oxidação de gordura aumenta após o consumo de alimentos com baixo IG, comparado com uma refeição com um elevado IG.

Melhorias para o controle da glicemia

De acordo com o consenso de pesquisadores da International Carbohydrate Quality Consortium, o consumo em longo prazo de uma dieta com carboidratos com reduzido teor glicêmico e insulinêmico favorece a prevenção de doenças cardiovasculares, diabetes mellitus e sobrepeso.

Em pessoas com diabetes, a ingestão antes do exercício físico de isomaltulose, em vez de glicose, resultou em melhorias no controle glicêmico, proteção contra a hipoglicemia, e manutenção de performance na corrida.

Quer comprar Palatinose?
https://www.nutresul.com.br/produtos/palatinose-e-ribose/178

Explicando a creatina

A creatina, é um aminoácido usado pelo organismo para fornecer energia. Fosfocreatina e creatina livre, que são armazenadas no corpo, formam o que é conhecido como pool total de creatina. Aqueles que aumentam o pool total de creatina são capazes de aumentar a energia disponível.

A creatina ajuda na volumização do músculo (torna os músculos maiores), aumenta a força, fornece energia aos músculos e amortece o ácido láctico. A creatina também pode prevenir a fadiga mental, ajuda no tratamento da herpes genital, diminui o risco de doença cardíaca coronariana ou cerebrovascular e tem sido associada a uma redução do risco de algumas doenças neuro degenerativas, como a doença de Alzheimer.

Você sabia que o nosso corpo produz a creatina naturalmente, um indivíduo armazena mais de 100 gramas dela, 95% da creatina é armazenada nos músculos esqueléticos, os 5% no cérebro, coração e testículos. A creatina é formada quando nossos rins, fígado e pâncreas convertem três aminoácidos – Arginina, Glicina e Metionina – em creatina. Podemos obter quantidades adicionais (embora minúsculas) de creatina de nossas dietas por meio de alimentos como carne vermelha e salmão, desde que você consuma 18 bifes para obter 20 gramas de creatina, a maneira mais eficaz de aumentar a sua presença é usar um suplemento comercial de alta qualidade.

FORÇA E RESISTÊNCIA

Quando você consome creatina, ela combina com o fosfato em seu corpo para criar fosfocreatina, que por sua vez é armazenada em suas células musculares, esperando para ser chamada para produzir energia. Quando seus músculos são expostos a exercícios curtos, mas intensos (de 0 a 30 segundos), você invoca seu sistema alático (também conhecido como fosfogênio, ou sistema ATP-PC) para completar o trabalho. Quando você expõe seus músculos a este exercício curto e e de alta intensidade, eles precisam de uma energia química chamada ATP (Adenosina Trifosfato), a fonte de energia mais rápida e melhor para seus músculos. Infelizmente, o ATP está em falta nos músculos. Quando você fica sem ATP, fica sem “gasolina” é aqui que que a creatina faz seu trabalho.

Essencialmente, a creatina ajuda no ganho de peso e a completar as repetições na execução dos exercícios. Está elevada capacidade de trabalho resulta no aumento do tecido muscular magro. Como a creatina oferece estímulo aumentado para curtos períodos de energia, os atletas de musculação, futebol americano, hóquei, beisebol, corrida, fisiculturismo, basquete ou qualquer outro esporte que requeira rajadas de energia rápidas, mas substanciais, se beneficiam deste suplemento.

QUANDO INICIAR A SUPLEMENTAÇÃO DE CREATINA

A creatina é um suplemento muito recomendado para treinamento de explosão e força, como está concentrada em mais de 95% em nosso musculo esquelético, necessitamos de uma alta demanda desse aminoácido para práticas esportivas.

Se você está iniciando esportes de explosão, como corridas, ciclismo, musculação, natação. Pode ser iniciada a suplementação de uma forma segura. A dose indicada é de 3g após o treino. Dessa forma seu índice plasmático de creatina irá aumentar periodicamente, não ocasionando nenhum tipo de efeito colateral. Isso permitirá que seus músculos aumentem de tamanho, criando mais força e resistência para sua rotina de treino.

Caso você esteja começando treino de força como a musculação, pode aderir a suplementação de creatina após sua rotina de exercícios juntamente com whey protein ou hiperproteico. Lembrando que o consumo de líquido é indispensável com a creatina. Quanto mais água seu organismo receber maior será a efetividade do suplemento.